sexta-feira, 28 de agosto de 2015

A história por trás da foto da família síria que emocionou o mundo.

Aos prantos, um refugiado sírio abraça seu filho e sua filha ao chegar em terra firme na ilha de Kos, na Grécia. As lágrimas são de alegria depois da viagem em um pequeno barco inflável com outros homens, mulheres e crianças que fugiram da cidade de Deir Ezzor, na Síria, por causa dos ataques do Estado Islâmico. Todos chegaram vivos.
O flagra foi feito pelo fotógrafo freelancer Daniel Etter. A imagem correu o mundo, foi compartilhada por milhares de pessoas nas redes sociais num momento em que a Europa discute como receber os milhares de refugiados  que desembarcam no continente.
O sírio Laith Majid estava na embarcação com a mulher, que é professora de inglês, e quatro filhos. Eles aceitaram viajar no barco, que só levaria forma segura três pessoas, com outras oito. Segundo a imprensa estrangeira, Laith pagou mais de US$ 6.500 pela viagem da família (cerca de R$ 22,700), depois de fugir da Síria pela fronteira turca.

No Twiter, Etter admitiu que nunca ficou tão emocionado com uma imagem como a que registrou da família síria desembarcando salva na Grécia. "Depois de mais de duas horas navegando, o barco perdeu ar, acabou entrando água e todos estavam encharcados quando alcançaram terra firme. Eles estavam completamente aliviados por terem chegado em segurança", disse o fotógrafo à revista alemã Der Spiegel.

Etter conta que, ao desembarcar viva, a família não percebeu que estava sendo fotografada. "Estavam apenas felizes por terem conseguido, o amor pela própria família". Depois da viagem, a filha teve febre alta e um dos meninos não conseguia dormir.
O fotógrafo indicou o lugar em que eles deveriam se registrar. O grupo acabou ficando em uma tenda na praia de Kos antes de tentar embarcar na embarcação em que autoridades gregas enviam os refugiados para a Grécia continental. "Se conseguiram, eu não sei", disse Etter.
Etter diz que a família síria gostaria muito de viver na Alemanha.
Em meio à crise econômica vivida pela Grécia, o país tem sido uma das principais portas de entrada para refugiados de áreas atingidas pela violência promovida pelo Estado Islâmico e das zonas de guerra no Oriente Médio. Segundo o  Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), ao menos 124 mil pessoas desembarcaram em ilhas gregas neste ano.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

# Compartilhar

Twitter Facebook Google Plus LinkedIn RSS Feed Email Pinterest

.

.
.

Transparência

Transparência
Pelo Bem do RN

Total de visualizações

Seguidores

Tenho anjos no céu.

Tenho anjos no céu.

Somente!

Somente!

Facebook

Estou no PENSADOR

Indique o nosso site!


Arquivo do blog

Copyright © Rosângela Cunha | Traduzido Por: Yago Design - Galera Na Mídia