segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Nesse último 31 dia do mês de Agosto quero prestar uma homenagem a minha saudosa e inesquecível mãe, que hoje faria aniversário de vida aqui na terra.

Nesse último 31 dia do mês de Agosto quero prestar uma homenagem a minha saudosa e inesquecível mãe, que hoje faria aniversário de vida aqui na terra, mas ela foi morar cedo demais com Deu, aos 52 anos anos de idade, deixando um vazio imenso em minha vida, preenchido pela saudade, e pelas infinitas lições de amor deixadas por ela. 

Em vida ela me amou incondicionalmente, cumpriu com o teu papel de forma 'exagerada' até, porque me amava de tal maneira, que não conseguia enxergar os teus limites, 'mamãe, a senhora sabe muito bem que errava quando tentava me colocar numa gaiola, rsrs, e que, portanto, nunca conseguiu me prender, porque eu vim ao mundo para voar, cair e levantar...' 

Mas, olha, deixa eu te contar... Até hoje eu nunca te trai, pois jamais dei a ninguém o direito de me 'governar', eu não trairia a tua memória, meu amor, nunca! Aí de onde me avistas, mãe, eu acredito que tenho a tua proteção, o teu cuidado, a tua intercessão junto a Deus, mas sei que fazes somente aquilo que está ao teu alcance, não te peço para cuidar de mim, porque aqui na terra a senhora cuidou até demais, fez tudo aquilo que uma verdadeira mãe pode fazer por um filho teu, coube a mim entender ou não os teus ensinamentos, seguir ou não os teus conselhos, agir ou não como gostarias... 

Sabemos muito bem, que não aconteceu dessa forma, eu segui o meu coração todas as vezes, e perdi a conta das vezes que quebrei a cara, e voltei para os teus braços chorando buscando o teu consolo, e você, minha mãe, me abraçou todas as vezes, mesmo sabendo que logo que aquela dor passasse eu repetiria a mesma coisa, ou seja, não iria pelo caminho que me apontavas... 

Mas mãe, tudo que me aconteceu serviu para o meu crescimento, embora tenha te causado tanto sofrimento, e te arrancado tantas lágrimas, me perdoe mais uma vez, minha luz, e outra vez por te falar que eu faria quase tudo outra vez, entretanto, se fosse hoje, eu seria mais cuidadosa com o teu amor por mim, isso eu lamento, não ter ficado mais tempo ao teu lado, e assim ter desperdiçado tanto tempo com coisas vazias que nada em nada me acrescentou, hoje eu sei. 

Mas agora não dá para 'tomar' esse tempo de volta, tua passagem foi muito breve por aqui, mas saiba que eu te amei, que eu te amo, e que amarei a tua saudade por toda minha vida. Feliz vida espiritual, minha linda. Por Rosângela Cunha, via Facebook.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

# Compartilhar

Twitter Facebook Google Plus LinkedIn RSS Feed Email Pinterest

.

.
.

Transparência

Transparência
Pelo Bem do RN

Total de visualizações

Seguidores

Tenho anjos no céu.

Tenho anjos no céu.

Somente!

Somente!

Facebook

Estou no PENSADOR

Indique o nosso site!


Arquivo do blog

Copyright © Rosângela Cunha | Traduzido Por: Yago Design - Galera Na Mídia