sexta-feira, 4 de março de 2016

E o verbo amar deve ter sido o verbo mais bem conjugado por papai, por Carlos Júnior, via Facebook.

A unidade familiar pode ser comparada a uma máquina, e cada ente um tipo de engrenagem, assim como na unidade familiar, cada engrenagem funciona de modo a fazer a máquina sempre funcionar, mas, como fazer a máquina continuar funcionando quando uma das engrenagens é perdida? Como as demais continuarão o seu trabalho se a máquina precisa de todas as engrenagens para funcionar? 

Bem, teremos de aprender como, pois ontem eu dei meu adeus ao meu pai e meu pai era, sem dúvidas, a engrenagem principal da minha família, e a julgar pela comoção que tomou conta da cidade, ele também era uma peça fundamental na cidade. 

Ainda estamos desnorteados pela perda recente e a forma como aconteceu, resta-nos agora a resignação de que sua missão foi cumprida, e que ele entrará para o Hall da Família Florêncio como aquele que trouxe alegria, bom humor, e acima de tudo, um amor concretizado em forma de abnegação que explodia a cada vitória minha, do meu esposo, do meu irmão, da minha cunhada ou da minha mãe, e desde cedo tivemos de aprender que esse amor todo não era exclusividade nossa, mas extrapolava a todos os seus irmãos e irmãs e a todos os Florêncios e também aos Nortes, era realmente a definição de amor filial, aquele amor que nasceu com ele e conviveu com ele até sua morte. 

E o verbo amar deve ter sido o verbo mais bem conjugado por papai, porquanto até em seus últimos momentos, amar e cuidar eram os seus maiores desejos. E hoje só posso dizer que todo o amor que sentíamos por você foi convertido em saudades. Vou esperar para sempre uma nova ligação noturna sua para saber como foi meu dia. Te amo muito paizinho. Por Carlos Júnior, via Facebook.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

# Compartilhar

Twitter Facebook Google Plus LinkedIn RSS Feed Email Pinterest

.

.
.

Transparência

Transparência
Pelo Bem do RN

Total de visualizações

Seguidores

Tenho anjos no céu.

Tenho anjos no céu.

Somente!

Somente!

Facebook

Estou no PENSADOR

Indique o nosso site!


Arquivo do blog

Copyright © Rosângela Cunha | Traduzido Por: Yago Design - Galera Na Mídia