SLIDE NÃO MEXER

segunda-feira, 4 de abril de 2016

FINAL BBB 16: Potiguar “Cacau” se expôs mais e “rival” Munik foi mais “planta”.

A final do “BBB16” vai confrontar duas meninas com apenas uma coisa em comum: os 19 anos de idade. No mais, Cacau e Munik tiveram desempenhos totalmente diferentes ao longo do reality show. Natural de Santa Cruz, no Rio Grande do Norte, Maria Claudia é dona de um canal no You Tube. Não à toa, mostrou no programa que domina como poucos as câmeras. É ótima de caras, bocas, gargalhadas e lágrimas. Hábil, chegou à final, nesta terça (05), sem ter ido a nenhum paredão. Grande mérito dela, claro. 

Cacau encarnou alguns personagens durante o programa. O mais marcante foi o da menina que se sentia desprezada pelo suposto namorado. Digo “suposto” porque Matheus jamais mostrou real interesse na menina. Por causa do rapaz, a youtuber sofreu e chorou muito, mas muito mesmo, em diferentes ocasiões. A jovem, também, se envolveu em confusões com Geralda, de quem se tornou inimiga. Quando Juliano Laham entrou no “BBB”, Cacau teve um comportamento ambíguo, o que irritou Munik, a mais interessada no ator. 

Por fim, é preciso dizer que a youtuber teve ótimo desempenho em momentos decisivos. Mostrou ter prestado mais atenção no próprio “BBB16” e, depois, mais resistência que os rivais, ganhando a liderança nas duas últimas provas da edição. Natural de Goiânia, a estudante Munik teve uma participação bem mais discreta no programa. Aliada de Ana Paula, a protagonista da edição, a jovem se manteve à sombra da líder por quase toda a edição. 

Munik tomou poucas decisões no programa – a maioria, seguindo a orientação de Ana Paula. Não teve maiores problemas com ninguém. Indicada a dois paredões, escapou com a ajuda do fã-clube da jornalista mineira. Pense em algo significativo que Munik tenha feito ou dito nestes quase três meses. Não me lembro de nada. O principal momento da jovem no programa foi o início de romance com Laham. Sem saber que ele era um ator, caiu em sua conversa e, depois, ficou muito decepcionada por ter sido enganada. 

Maurício Stycer, UOL 
Layout criado por