quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Prefeita anula Letra e servidores públicos municipais de Umarizal deflagram GREVE GERAL!

Os servidores públicos municipais de Umarizal decidiram por unanimidade entrar em greve nesta quinta-feira, 16. A decisão ocorre 16 dias após o ato da prefeita de Umarizal (DEM), que anulou a Letra histórica conquistada pela categoria em dezembro do ano passado. 

A assembleia desta tarde aconteceu no auditório da Casa de Cultura Popular Palácio do Gavião. A paralisação aprovada é por tempo indeterminado. Os servidores cobram que a prefeita volte atrás e garanta a progressão funcional de todo funcionalismo municipal. 

O benefício, concedido pelo ex-prefeito Marcos Fernandes (PSD), por meio de decreto no ano passado, garante aumento salarial que há 18 anos os servidores reivindicavam e nenhum gestor atendia.  Na primeira entrevista após tomar posse como chefe do executivo, a 'prefeita pedagoga' já deixava a entender que não pagaria os vencimentos do mês de janeiro com a Letra conquistada em dezembro. 

A confirmação veio no dia 1º de janeiro, quando por meio de decreto a prefeita revogou o decreto assinado pelo então prefeito Marcos, derrubando assim o benefício. O advogado do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Umarizal, Liécio Nogueira disse, em recente entrevista à FM Fraternidade, que os funcionários do município receberam a decisão com surpresa, pois além de prefeita, a atual chefe do executivo municipal é pedagoga, área dos principais prejudicados com a revogação da Letra. 

O jurista disse que um gestor não poderia pôr abaixo leis aprovadas pelo legislativo municipal.  A prefeita diz que decretou a anulação da progressão por conta da investigação aberta pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte para apurar ilegalidade do decreto de dezembro e pela situação financeira do município que, segundo ela, atualmente não dá suporte para pagar a todos os servidores com os aumentos garantidos pela progressão. 

O argumento da crise financeira foi usado também pelo ex-prefeito Marcos, mas também não evitaram a deflagração da greve do ano passado. Com recursos extras que entraram no município em dezembro, o ex-gestor conseguiu garantir a Letra dos funcionários. O ato foi comemorado pelos servidores e considerado histórico, já que nunca um gestor havia se quer dialogado com a categoria e muito menos cumprindo, pelo menos com parte do que estabelecem as leis dos Planos de Cargos, Carreiras e Salários.  

A greve geral deflagrada nesta quinta-feira deve atrasar o início do ano letivo 2017 e paralisar diversos setores da administração municipal. Os servidores a frente da paralisação já fizeram hoje uma ‘motocada’ de protesto pelas ruas da cidade.  Além da Letra, a classe cobra pagamento de salários em dia e os vencimentos de 23 professores que ficaram sem receber em dezembro. 

FONTE: O Umarizalense
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

# Compartilhar

Twitter Facebook Google Plus LinkedIn RSS Feed Email Pinterest

.

.
.

Transparência

Transparência
Pelo Bem do RN

Total de visualizações

Seguidores

Tenho anjos no céu.

Tenho anjos no céu.

Somente!

Somente!

Facebook

Estou no PENSADOR

Indique o nosso site!


Arquivo do blog

Copyright © Rosângela Cunha | Traduzido Por: Yago Design - Galera Na Mídia