sexta-feira, 24 de março de 2017

Os servidores municipais de Umarizal rejeitaram a proposta apresentada pela prefeita de Umarizal (DEM), e decidiram manter a greve iniciada no último dia 17 de fevereiro

Os servidores municipais de Umarizal rejeitaram a proposta apresentada pela prefeita pedagoga de Umarizal (DEM), e decidiram manter a greve iniciada no último dia 17 de fevereiro. 

A paralisação segue por tempo indeterminado. A proposta da prefeitura rejeitada, oferecia a implantação do Piso Nacional do Magistério a partir do mês de Abril, e a transformação do Coeficiente de Progressão Função em Letra, o que segundo os servidores reduziria os salários dos professores. 

“Ela propôs transformar o coeficiente de progressão em letra, o que nas contas fica menos do que ganhamos hoje”, explicou a servidora e vereadora do município, Meyre Câmara.  

Ainda de acordo com a proposta do município, os servidores só iriam receber o salário com a implantação do Piso partir de abril, e os retroativos referentes aos meses de janeiro, fevereiro e março, somente em junho. “Por isso decidimos continuar”, contou Meyre. 

A paralisação teve início depois que a prefeita anulou um decreto que garantia a implementação da progressão funcional de todos os servidores municipais. Em dezembro, toda categoria já recebeu seus salários com os aumentos garantidos pela lei.  

A paralisação tem afetado principalmente as escolas. Sem professores, alunos estão sem aulas desde o início do ano letivo 2017. Veja na íntegra, a proposta do Poder Executivo:
Fonte: O Umarizalense
Fotos: Leo Silva
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

# Compartilhar

Twitter Facebook Google Plus LinkedIn RSS Feed Email Pinterest

.

.
.

Transparência

Transparência
Pelo Bem do RN

Total de visualizações

Seguidores

Tenho anjos no céu.

Tenho anjos no céu.

Somente!

Somente!

Facebook

Estou no PENSADOR

Indique o nosso site!


Arquivo do blog

Copyright © Rosângela Cunha | Traduzido Por: Yago Design - Galera Na Mídia