terça-feira, 31 de outubro de 2017

Muito triste: Caso Camilla Abreu

O corpo da jovem Camilla Abreu foi localizado na tarde desta terça-feira (31/10), próximo a BR-343, região do povoado Mucuim, Zona Rural de Teresina. 

A estudante de Direito estava desaparecida desde a madrugada da última quinta-feira (26/10). Allisson Wattson, que tem o comportamento agressivo, disse em depoimento que houve uma discussão no carro por causa de 'traição'. 


Camilla foi agredida várias vezes durante a relação por causa de ciúmes e seus familiares afirmam que ele é psicopata.   

O então namorado dela, capitão da Polícia Militar Allisson Wattson, foi preso e indicou o local onde o corpo está. As investigações apontaram que ele fez sexo com ela dentro do carro antes de matá-la com um tiro no rosto após uma discussão.

Camilla Abreu fez declaração de amor no dia em que desapareceu

O amor vence qualquer desentendimento, quando priorizado não há espaço para o ódio”, disse estudante Camilla Pereira de Abreu, de 22 anos, em publicação no Facebook, no dia 25 de outubro, quando foi vista pela última vez com vida. 

Segundo amigos e familiares da vítima, ela era agredida pelo namorado, o capitão da Polícia Militar Allisson Wattson da Silva Nascimento.  Nesta terça-feira (31), o delegado Francisco Costa, o Barêtta, confirmou que Camilla Abreu está morta. 

O corpo ainda não foi localizado. Allisson Wattson é o principal suspeito. Amigos relataram que ele tinha muito ciúme de Camilla Abreu e controlava as pessoas com quem ela tinha contato, mas mesmo assim a estudante continuou namorando o policial. 

Eles estavam juntos desde janeiro deste ano.  A jovem entra na triste estatística das mulheres que são vítimas de um relacionamento abusivo. O pai estudante, Jean Carlos, disse ao GP1 que pediu para ela terminar o relacionamento com o policial e que descobriu que ela era agredida por ele.

O delegado Baretta confirmou a prisão do policial e a apreensão do carro que ele usava no dia que o crime foi cometido e que ele tentou limpar o sangue após assassinar a jovem.  

"Foi achado o cadáver, fizemos incursões e a tarde foi feita a localização. Tem uma equipe na Delegacia de Homicídios interrogando ele (policial).", disse o delegado Baretta no local em que o corpo foi achado.
O que se sabe sobre Allisson Wattson; carro lavado e comportamento polêmico

A estudante de Direito Camila Abreu já teve a sua morte confirmada e o caso está 90% elucidado pela equipe da Delegacia de Homicídios, comandada pelo delegado Francisco Costa, o Baretta.  

E o namorado de Camila, Allisson Wattson, capitão da Polícia Militar, é realmente apontado como o principal suspeito. O oficial da PM-PI foi a última pessoa com quem Camila foi vista. Eles estavam, na noite da quarta-feira passada, dia 25, no Bar da Brahma, avenida Dom Severino, zona Leste de Teresina, com uma amiga.

Segundo esta amiga, Camila já estaria aparentemente embriagada quando todos decidiram ir embora. Allisson foi deixar primeiro a amiga, no bairro Vale do Gavião, zona Leste da cidade. 

Depois ficou de deixar Camila. Ele garantiu que deixou a namorada na porta de casa, segundo relata o próprio pai da estudante, que falou com Allisson por telefone.  

A partir deste ponto iniciam as investigações da Delegacia de Homicídios. É que o capitão da PM não atendia mais o telefone celular que a família tinha acesso. E não conseguia falar com ele. 

Até que o pai de Camila conseguiu falar e estranhou o comportamento dele. Para completar, essa mesma amiga revelou que Allisson era agressivo com Camila e que o relacionamento, que já durava dez meses, era conturbado.  

O tempo foi passado e na sexta-feira, depois do registro do Boletim de Ocorrência, com a família em desespero e a imprensa já sendo acionada, fatos ligados ao caso foram descobertos. 

O primeiro deles diz respeito ao telefone celular de Camila, que foi encontrado às margens da BR 343, caminho de Teresina a Altos, próximo ao restaurante Frango Dourado. O aparelho está sob posse da Polícia Civil, que já pediu a quebra do sigilo para acompanhar as últimas ligações.  

E a grande novidade é o desaparecimento de um carro que seria de Allisson Wattson, um Corolla. Este carro teria sido usado para ocultação do corpo de Camila Abreu. Um lavador de carros teria informado à equipe do delegado Emerson, citado por Baretta, que lavou o veículo com marcas de sangue no sábado passado, dia 29. 

Carro este que já teria sido vendido pelo dono, mas que até o momento não foi localizado. “Não vamos confirmar estas informações até termos uma certeza”, limitou-se a dizer Baretta.  QUEM É ALLISSON WATTSON Capitão da Polícia Militar, Allisson Wattson é tido como um dos oficiais mais respeitados do 8º BPM. 

No entanto, possui um histórico de polêmicas envolvendo seu nome. Um deles diz respeito a uma confusão generalizada em um restaurante da zona Leste de Teresina, onde teria até mesmo atirado para o alto.  Em uma das redes sociais em que tem perfil, é possível ver a foto de Allisson Wattson dentro de um carro de marca Toyota, que seria o Corolla usado na ação. 

Segundo uma fonte, que faz parte da força-tarefa que cuida especialmente deste caso, foram recolhidas provas testemunhais e materiais que levam Allisson a ser relacionado como o principal suspeito. 
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

# Compartilhar

Twitter Facebook Google Plus LinkedIn RSS Feed Email Pinterest

Seguidores

Tenho anjos no céu.

Tenho anjos no céu.

Facebook

Indique o nosso site!


Arquivo do blog

Copyright © Rosângela Cunha | Traduzido Por: Yago Design - Galera Na Mídia