sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Obrigado Chagas, por tudo! Obrigado pai! Por Sérgio Chaves, via Facebook

Esse da foto é o meu pai! Não o meu pai biológico, esse eu perdi há 42 anos, mas o que terminou de me criar. Francisco das Chagas de Medeiros é o seu nome. A história dele com minha mãe é linda! Ele é de Currais Novos, morava em São Paulo e veio para Natal ser padrinho de casamento do pai, viúvo, que ia se casar de novo. Minha mãe foi madrinha da noiva, divorciada, amiga da antiga ETFRN, e foi assim, em um casamento, que eles se conheceram. 
Ele solteiro. Ela viúva com quatro filhos. Namoraram e se conheceram em 30 dias, tempo das férias dele. Ele tendo que voltar para São Paulo, pediu a ela três meses, tempo suficiente para encerrar a vida dele por lá e voltar. Três meses depois ele voltou e não saiu mais de nossas vidas. Depois que casaram, minha mãe perguntou se ele queria ter filhos e ele respondeu: "Denise para que mais filhos? Eu acabo de ganhar quatro".

Chagas era na dele, não se metia em nossos espaços, mas sempre estava ali, prestando atenção, opinando se necessário, servindo a todos que necessitavam de sua ajuda, rindo de nossas alegrias, sofrendo com nossas derrotas e vibrando e comemorando nossas vitórias. Nos últimos 37 anos fomos seus filhos sim! E ele foi o nosso pai! Meus sobrinhos o chamavam de vovô! Ele teve netos! E bisneta!  

Chagas nos devolveu algo que pode não parecer importante para muitos, mas essencial para nós: a unidade familiar. E nós demos a ele uma família inteira! Hoje ele nos deixou após mais de um ano lutando contra um CA, mas nos deixa um legado imenso e, principalmente, a certeza de que não entramos na vida de ninguém por acaso. Obrigado Chagas, por tudo! Obrigado pai! Vá em paz e siga seu caminho com a certeza de que aqui, todos somos e seremos gratos sempre por sua existência! Por Sérgio Chaves, via Facebook

Nenhum comentário

Postar um comentário

Desenvolvido Por: Editado Por: : Yago S.

imagem-logo