.

domingo, 17 de março de 2019

Potiguar grava curta-metragem “O Pato” em Alagoa Grande

Antônio Galdino escolheu o município de Alagoa Grande para dar vida a sua história Foto: Reprodução/Sara Andrade

Com o objetivo de estimular a formação, valorização e a inclusão audiovisual em pequenas cidades, a produção do filme (curta-metragem) “O Pato”, de ANTÔNIO GALDINO DA SILVA FILHO, estudante de cinema da Universidade de Utah, natural de Serrinha dos Pintos, RN, atualmente residente em Salt Lake City, Utah, nos Estados Unidos da América, escolheu a cidade de Alagoa Grande para dar vida a sua história. Antônio Galdino da Silva Filho iniciou sua jornada participando de Mini-cursos  oferecidos pela Fundação José Augusto, no RN. 
Em 2008, foi selecionado para a terceira edição do Revelando os Brasis,  com o filme “Flores que Murcham”, um documentário que apresenta o cotidiano de pessoas portadoras da síndrome SPOAN no interior do RN. Em 2015, foi aprovado no Curso de Cinema com ênfase em Ficção da Universidade de Utah, onde cursa atualmente.  
Entre os dias 14 à 18 de março de 2019, uma equipe de 20 (vinte) profissionais vindos de várias cidades da Paraíba, incluindo profissionais locais, estarão gravando o curta metragem denominado “O Pato”, neste município. O Pato, conta a história de Cida (Norma Goes), uma mulher arretada que decide pôr um fim ao ciclo de violência em sua casa, e ser um exemplo para sua filha, Fia (Ana Julia). O curta alude tradições nordestinas com religiosidade, além do empoderamento almejado da mulher brasileira.  

O filme produzido será entregue como Trabalho de Conclusão de Curso do diretor e em seguida, partirá para circulação nacional e internacional, sendo exibido em festivais de cinema, circuitos cineclubistas e internet.  

Da Assessoria

Nenhum comentário

Postar um comentário

Desenvolvido Por: Editado Por: : Yago S.

imagem-logo