sábado, 18 de abril de 2020

Governo amplia ações de vigilância e número de pacientes graves diminui

A ocupação de 20% dos leitos de unidades de terapia intensiva e semi-intensiva sobre a oferta destinada aos pacientes de Covid-19, na rede hospitalar estadual, é considerado um aspecto positivo do Governo do Estado no combate ao avanço do novo coronavírus no Rio Grande do Norte. No boletim apresentado em entrevista coletiva neste sábado (18) pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), o secretário adjunto Petrônio Spinelli informou que há 80 pessoas internadas, sendo 21 de risco grave. Com relação ao aumento de número de casos positivos, houve redução de 10 casos de ontem para hoje, se comparado ao aumento de casos de quinta para sexta. 

No total, 147 municípios têm casos confirmados, totalizando 516 pessoas atingidas pela Covid-19. O número de óbitos subiu para 24, em 11 municípios; o último registrado foi um paciente idoso oriundo da cidade de Encanto, no Alto Oeste, que faleceu no Hospital Regional de Pau dos Ferros. Foram descartados 35 e 10 óbitos estão sendo investigados.   

Segundo Spinelli, a diminuição da curva de pacientes de risco mais grave diminuiu, o que é um reflexo das ações que estão sendo tomadas quanto à vigilância sanitária e à assistência hospitalar. “O Governo avançou nas parcerias para abertura de leitos e hoje há 98 leitos críticos nos hospitais do Estado. Isso se deve às medidas de contenção e de isolamento social, contando também com a adesão de uma parcela da população”, disse.   

Ele informou que o Estado conseguiu avançar na construção de leitos para atender pacientes críticos e também nas parcerias com os municípios de Mossoró, Parnamirim e São Gonçalo, e nos contratos com entidades de filantropia, à exemplo da Liga Norte-rio-grandense Contra o Câncer (LNCC) e com a APAMIM (Associação de Proteção e Assistência à Maternidade e Infância de Mossoró), que passa a administrar o Hospital São Luiz naquela cdade. “Estamos interiorizando as ações de combate ao coronavírus. De acordo com nosso plano estratégico de oferta de leitos, toda semana temos que ter mais leitos”, explicou.   

ISOLAMENTO É NECESSÁRIO   O secretário adjunto aponta que o está acontecendo hoje refletirá daqui a 10 ou 15 dias, portanto, a redução do isolamento social – que atualmente está na casa dos 46% - segundo monitoramento realizado pelo LAIS ((Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde/Hospital Universitário Onofre Lopes – HUOL/UFRN), é extremante preocupante. “Precisamos garantir isolamento de pelo menos 60%. Mesmo considerando alguns fatores como as ajudas assistenciais que têm sido pagas e uma corrida ao comércio, nosso objetivo é que pelo menos 60% da população fique em casa. Por isso, queremos fazer um apelo mais uma vez a todos para ficarem em casa”, pediu o secretário.   
Considerando o compromisso da administração pública estadual de proteger os trabalhadores que estão na linha de frente, o Governo garantiu aumento do percentual de insalubridade pago aos profissionais de saúde, está fazendo a distribuição técnica dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e mais recentemente a contratação temporária de profissionais e parceria para uso do Hotel-escola Senac Barreira Roxa.   

“Além de cuidar de insumos e de ampliar a oferta de leitos em hospitais, temos que cuidar das pessoas. Precisamos cuidar dos trabalhadores: estamos numa guerra e temos muitas pessoas na linha de frente. São os profissionais da saúde, os policiais e muitos outros profissionais cujas áreas são consideradas essenciais, como vocês da imprensa”, refere-se aos jornalistas que estão atuando diariamente ajudando o Estado a combater o novo coronavírus.

PROGRAMA ACOLHE SAÚDE RN   

Participaram também da entrevista o diretor do Serviço Nacional do Comércio (Senac-RN), Raniere Pimenta, e o diretor do LAIS, Ricardo Valentim, que foram convidados para tratar da parceria que resultou no programa Acolhe Saúde RN, que irá hospedar profissionais da Saúde que convivem com pessoas do grupo de risco ou que atuam em áreas críticas no Hotel-escola Senac Barreira Roxa. “Tomamos todas as precauções para tornar aquele hotel a casa da saúde para que os profissionais da Saúde não precisem voltar as suas casas e possam dar mais segurança para seus familiares”, declarou.   

As ofertas e pedidos de vagas serão monitorados via aplicativo desenvolvido no LAIS. "O enfrentamento da Covid-19 tem que ser multidisciplinar, o uso da tecnologia é essencial para monitoramento, para análise, para planejamento, para projeção e tomada e decisão. Essa ferramenta lançada hoje, para que os profissionais da saúde possam utilizar os serviços do Hotel Barreira Roxa, para proteção deles próprios de familiares, é muito importante, visto que os que esses profissionais são os primeiros a adoecer, por estarem na linha frente", disse Valentim. Os profissionais fazem cadastro pelo aplicativo e a Sesap fará a triagem e os encaminha para o hotel, que está pronto para atendê-los. 

Fotos: Demis Roussos

Nenhum comentário

Postar um comentário

Desenvolvido Por: Editado Por: :

imagem-logo