domingo, 5 de julho de 2020

Ex-secretário de Saúde responsabiliza Governo Bolsonaro pelo número elevado de mortes do Covid no Brasil

Vários grupos de WhatsApp formados por médicos amanheceram o domingo em combustão devido a um texto do ex-secretário de Saúde, Dr. Ricardo Lagreca, responsabilizando o Governo Bolsonaro pela quantidade elevada de mortes no Brasil devido ao Covid-19.  

NÃO HÁ MAIS LÁGRIMA PARA CHORAR  

Por Ricardo Lagreca  


Sim! Não há mais lágrima para chorar. Há muita indignação para se mostrar.

Sabíamos todos nós que iríamos atravessar um momento diferente ao que estávamos acostumados a viver, carregado de um grau de complexidade muito acentuado, em todos os aspectos. Mas, jamais ninguém poderia imaginar o que estava por acontecer. O povo ficar a mercê da sua própria sorte.  

Não! Isto em saúde, não pode existir. Saúde pública é uma coisa séria, a primeira exigência que deve ser realizada a um governante, que tem o cargo ocupado, exatamente para cuidar responsavelmente pelo seu povo. Em saúde, não se pode fazer políticas. Estas políticas grosseiras, com a mesmice de sempre, que nunca visam o bem estar sustentado da coletividade. Apenas a enganar a todos, para avançarem adiante, por mais um período de lavagem de ego e para nada de importante realizarem.  

Os países que enfrentaram a pandemia, com a seriedade necessária, perderam as vidas próprias do grave processo da doença viral, que afligiu todo o mundo. Todavia, não houve as perdas que resultaram de um outro vírus, tão grave quanto. O desgoverno. Isto é o que vem acontecendo no nosso país.  

Com um governo sem rumo, desorientado, desagregador, apoiado por políticas mantenedoras do “status quo “. Não permitiu em nenhum momento, que houvesse a uniformidade Federativa, tão necessária nesses momentos de tamanha gravidade e que possivelmente teria dado um outro rumo a esta tragédia.  

Os órgãos de classe , por sua vez, seguem a mesma trilha, fazem a mesma política e lavam as mãos. A morbimortalidade dos profissionais de saúde observada entre nós, assume uma cifra que ultrapassa o esperado. A cada dia que se passa, sabemos de mais uma morte de um colega médico. Não deve ser assim.  

Algo precisa ser feito para maior cuidado de quem por obrigação e uma boa dose de altruísmo, é submetido a uma possibilidade de maior exposição ao vírus. Precisamos que eles continuem vivos. Precisamos e muito, das lágrimas. Não podemos deixar que acabem. Precisamos chorar de alegria, quando tudo isto passar.  

Ricardo Lagreca é médico, professor, ex-diretor do HUOL e ex-secretário de Estado da Saúde Pública do RN 

Nenhum comentário

Postar um comentário

Desenvolvido Por: Editado Por: :

imagem-logo