domingo, 29 de agosto de 2021

Sesap discute transmissão comunitária da variante delta e aumento de solicitações de leitos privados no RN

A transmissão comunitária da variante delta no RN e o aumento de solicitações de leitos privados para tratamento de casos de Covid preocupam os gestores da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) e foi tema de reunião neste domingo (30) com representantes das regionais de saúde.  

Na ocasião, foram apresentados pontos importantes no cenário epidemiológico que, apesar de mostrar um momento favorável tanto como em queda de número de casos e óbitos, como em solicitações por leitos de UTI no serviço público, apontam algumas preocupações.     

“Percebemos alguns municípios em vermelho, em alerta e, além disso, nossa preocupação é com a transmissão comunitária da variante delta e as 63 mil pessoas em todo o estado que não procuraram os postos de vacinação para completar seu esquema vacinal. Esse é um dado que requer todo cuidado”, ressaltou o secretário de saúde Cipriano Maia.

Outro ponto preocupante é o aumento discreto de solicitações por leitos privados, o que demonstra um caminho já percorrido em outros momentos no estado que antecederam picos da pandemia. “A solicitação por leitos privados tem alguns pontos importantes que podemos avaliar. Um deles é esse trajeto já percorrido anteriormente que precisamos estar atentos para que possamos combater uma possível nova onda da pandemia”, disse Lyane Ramalho, 

subsecretária de Planejamento e Gestão da Sesap.  O Rio Grande do Norte confirmou até a última sexta-feira (28) três casos da variante delta. Dois são familiares e detectados em pessoas que não têm registro de vacinação e o outro caso é em paciente que recebeu alta e com registro de apenas uma dose de imunizante.  

“A população precisa entender que para que possamos enfrentar a pandemia de forma consciente e eficiente somente se tivermos completamente imunizados”, reafirma Lyane Ramalho.  De acordo com a Sesap, outro ponto importante é manter a vigilância genômica. “Estamos em fase de investigação, porém já precisamos estar em vigilância para que o vírus não se alastre. A delta é uma variante de alta transmissibilidade, que pode deixar o estado novamente num patamar de pico”, afirmou Diana Rêgo, subcoordenadora de vigilância epidemiológica da Sesap.  

A secretaria pretende reforçar a comunicação com os municípios sobre a continuidade de manter o distanciamento social, o uso correto da máscara e a importância da vacinação em todos os territórios. Além disso, serão traçadas estratégias com as regionais de saúde e municípios para reforçar o acesso facilitado à segunda dose.  

“A Sesap reforça que mesmo em momento confortável, o Rio Grande do Norte não pode relaxar com nenhuma medida. Todo esforço é fundamental para garantir o combate à pandemia e salvar cada vez mais vidas”, finalizou o secretário Cipriano Maia.
 

Nenhum comentário

Postar um comentário

Desenvolvido Por: Editado Por: :

imagem-logo